Vila Nova vence o Azulão e se livra da degola

Vila Nova

27/11/2010 18h55 – Atualizado em 27/11/2010 19h17

Pardalzinho marca no fim, Vila Nova vence o Azulão e se livra da degola

Clube goiano passa alguns minutos na zona de rebaixamento, mas escapa da queda com um gol aos 37 minutos da etapa final

Por GLOBOESPORTE.COMGoiânia

Não foi fácil, foi dramático, mas, enfim, o Vila Nova escapou da ameaça de rebaixamento e conseguiu a permanência na Série B. Na tarde deste sábado, a equipe goiana venceu o São Caetano por 2 a 1, no Serra Dourada, e se salvou da degola para a Terceira Divisão. Pardalzinho, autor do gol da vitória aos 37 minutos da etapa final, foi o grande herói da partida.

Com o resultado, o Vila Nova terminou com o mesmo número de pontos do Brasiliense (46), mas se salvou por ter uma vitória a mais. Além da equipe candanga, América-RN, Ipatinga e Santo André também disputarão a Série C em 2011.

A torcida do Vila, que aproveitou a promoção de ingressos a R$ 2 e compareceu em bom número ao Serra Dourada, pôde enfim respirar aliviada e comemorar a permanência. Durante boa parte do primeiro turno, o time goiano chegou a ser apontado como virtual rebaixado. Com uma campanha irregular, o clube amargou a lanterna da competição entre as 7ª e 18ª rodadas. No entanto, com uma fantástica recuperação na segunda metade da competição, o time conseguiu se reerguer, deixar a zona de rebaixamento e se salvar definitivamente neste sábado.

Primeiro tempo sonolento

Ciente de que apenas a vitória garantiria a permanência do Vila Nova sem depender dos demais resultados, o técnico Ademir Fonseca armou uma equipe ofensiva. E o time goiano logo tomou a iniciativa do jogo, apoiado pelo bom público presente no Serra Dourada. Nos minutos iniciais, a equipe armou uma verdadeira blitz no ataque e, por detalhes, não abriu o placar.

Em lances semelhantes, Éder Lima e Bruno Lopes tiveram boas chances de gol pela esquerda, mas esbarraram em grandes defesas do goleiro Luíz. O arqueiro, aliás, voltou a aparecer bem aos 11 minutos, em chute prensado de Roni, que levou perigo.

Aos 18 minutos, no entanto, a notícia do gol do América-RN chegou ao Serra Dourada e a partida esfriou. Em certo ponto, ficou até sonolenta, levando-se em conta sua importância. Com os resultados de momento, dificilmente a equipe goiana seria rebaixada com o empate. As emoções só voltaram no final do primeiro tempo. Aos 38, Eduardo cabeceou e Max voou para evitar o gol do São Caetano. No minuto seguinte, em resposta ao ataque do Azulão, Roni chutou forte da entrada da área e Luíz espalmou para escanteio.

Na volta dos vestiários, o Vila Nova tomou um susto e quase foi surpreendido com apenas 40 segundos do segundo tempo. Tatu soltou a bomba de fora da área e Max espalmou. No rebote, a bola sobrou para Eduardo cabecear livre, mas a zaga goiana, em cima da linha, conseguiu afastar para escanteio, em um lance impressionante no Serra Dourada.

A apreensão dos torcedores presentes no estádio, porém, logo se transformou em alívio. Aos sete, Bruno Lopes cabeceou e Luiz espalmou para o meio da área. Éderson aproveitou o rebote e chutou forte. A bola ainda explodiu no travessão antes de balançar a rede e tirar o peso das costas dos jogadores do Vila Nova, pelo menos por alguns minutos.

Gols simultâneos e apreensão

A vitória simples era mais do que satisfatória para o Vila Nova, e o clima de tranquilidade pairava pelo Serra Dourada. No entanto, aos 23 minutos, o ambiente mudou repentinamente. Cris derrubou Kleber na área e o árbitro Péricles Bassols marcou pênalti. Eduardo cobrou e empatou para o Azulão, ao mesmo tempo em que Acosta deixava tudo igual para o Brasiliense no Machadão. Os resultados de momento ameaçavam a permanência do Vila na Série B. Um gol do Brasiliense ou do São Caetano rebaixaria a equipe.

 

Nudez de atriz
 

Rodeio de Gordas

 

Candidatos Toscos
 

Strip Total
 

Juju Pânico

 

Drama e salvação

E o Vila sentiu o baque, assim como sua torcida. Aos 27, Kléber cobrou falta para o São Caetano e a bola explodiu no travessão. E o pior aconteceu com a notícia que chegou de Natal. Com um gol de Djavan, o Brasiliense virou a partida contra o América-RN e empurrou o Vila Nova para a zona de rebaixamento. Quando o clima de desespero já tomava conta do Serra Dourada, Pardalzinho aproveitou o rebote do goleiro Luíz e desempatou a partida. A vitória salvou o Vila Nova e pôs fim a um ano para lá de dramático, mas com final feliz.

~ por vivonum.kit.net em 28 de novembro de 2010.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: